Convidados 2016

 

ana-luiza-azevedo-2014
ANA LUIZA AZEVEDO
Diretora e roteirista. Sócia da Produtora Casa de Cinema de Porto Alegre. Diretora e roteirista do longa ANTES QUE O MUNDO ACABE (2010), ganhador de 17 prêmios sendo 05 de melhor filme. Dirigiu e roteirizou o telefilme DOCE DE MÃE (2012 – TV GLOBO) e a série DOCE DE MÃE (2013/2014 -TV GLOBO, EMMY de melhor Comédia/ 2015). Dirigiu e roteirizou os curtas de ficção MEU PAI (2014), DONA CRISTINA PERDEU A MEMÓRIA (2002 – Melhor curta CinePE), TRÊS MINUTOS (1999 – Seleção Oficial Cannes e Melhor Curta Brasília) e BARBOSA (1988 – Melhor curta Havana 1989) e quatro documentários, entre eles, VENTRE LIVRE (1994) e O GRÃO DA IMAGEM (2007). Dirigiu vários especiais para televisão, como DIA DE VISITA (2001) para a Globo, e as séries FANTASIAS DE UMA DONA DE CASA (2008-2009 – RBSTV) e DECAMERÃO (2010 – TV GLOBO). Fez direção geral da série GRANDES CENAS (2016 – Canal Curta!) e MULHER DE FASES (2011 – HBO). Trabalha em cinema desde 1984, tendo sido assistente de direção de diversos filmes, entre eles o curta ILHA DAS FLORES (1989) e os longas TOLERÂNCIA (2000) e BENS CONFISCADOS (2004). Foi diretora assistente em O HOMEM QUE COPIAVA (2003), MEU TIO MATOU UM CARA (2005) e SAL DE PRATA (2005). Foi uma das coordenadoras do Núcleo de Criação da Casa de Cinema de Porto Alegre 2015/2016, programadora do Cine Santander Cultural de 2001 à 2011, consultora de roteiros da série Fora de Quadro/2015, e do Laboratório Sesc de Novas Histórias/2010. Atualmente está finalizando o longa-documentário QUEM É PRIMAVERA DAS NEVES e escrevendo o roteiro do longa AOS OLHOS DE ERNESTO (em captação).

cotysanz-palacios
CONSTANZA SANZ PALACIOS
Desde 2005, trabalha em Buenos Aires como produtora independente focada em filmes de autores da América Latina. Produziu a trilogia de ensaios de Edgardo Cozarinsky, CARTA A UN PADRE (Cinema du Reel Oficial Competition 2013, Viennale 2013), NOCTURNOS (Orizzonti Competition 68th Festival de Veneza e Viennale 2011, Jeonju 2012) and APUNTES PARA UNA BIOGRAFIA IMAGINARIA. Produziu ainda EJERCICIOS DE MEMORIA de Paz Encina (Festival de San Sebastian 2016), CRESPO de Eduardo Crespo (BAFICI 2016) e CASSANDRA de Inés de Oliveira Cézar (Festival de Havana 2012). Atualmente, desenvolve projetos como BREVE HISTORIA DEL PLANETA VERDE de Santiago Loza, com apoio do Hubert Bals Fund Development e PROPER NAMES de Fernando Dominguez, com apoio pelo Tribeca Film Institute. Seus projetos foram premiados em fundos internacionais como Hubert Bals Fund, Aids Aux Cinéma du Mónde, Berlinale World Cinema Fund, EZDF, DOHA Film Institute, Ibermedia e INCAA, além de selecionados por Venice Gap Financing Market – Biennale, RotterdamLab, La Fabrique De Cinemas Du Monde – Cannes, Buenos Aires Lab, Morelia Lab etc.

erick
ERICK GONZALEZ
Atualmente é diretor do AUSTRALAB, laboratório para projetos em desenvolvimento e plataforma de reflexão e de práticas para o aprimoramento da circulação do cinema independente, realizado no Festival de Valdívia. Também é diretor da CasaPlan, centro de produção e difusão de arte Contemporânea em Valparaíso, Chile. Entre 2008 e 2016, foi diretor de programação do Festival de Cinema Latinoamericano de Toulouse, e membro do comitê de seleção do Cine en Construcción tanto para as edições de Toulouse como de San Sebastián. Criou e coordenou LARED, um recente grupo de distribuidores de seis países  latinoamericanos, que tem como objetivo fazer circular cinema independente na região. Realizou dezenas de consultorias e debates relacionados com questões de distribuição, exibição e público, tanto em festivais de cinema, laboratórios, seminários e workshops,  principalmente na América Latina e Europa, mas também no Oriente. Colaborou com dezenas de festivais tanto como programador como em ações ligadas a projetos em desenvolvimento.

download
FELIPE BRAGANÇA
Cineasta nascido em 1980, formado pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em 2004. Dirigiu os curtas Por dentro de uma gota dágua (2003), O nome dele (o clóvis) (2004) e Jonas e a baleia (2006), apresentados em mais de 50 festivais de cinema no Brasil e no exterior, entre eles Oberhausen, Cork, Tampere, Gramado, Brasília e CINE PE. Foi diretor-assistente e corroteirista de Karim Aïnouz no longa O céu de Suely (2006); escreveu o roteiro de longas como No meu lugar (2009), de Eduardo Valente, Praia do Futuro (2014) de Karim Ainüz e Girimunho (2011) de Clarissa Campolina & Helvécio Marins Jr. Dirigiu com Marina Meliande os longas de A Alegria, lançado Quinzena dos Realizadores do Festival de Cannes 2010, e A Fuga da Mulher Gorila, lançado no Festival de Locarno 2009. Coordenou, idealizou e codirigiu junto com outros jovens realizadores brasileiros o projeto coletivo de longa-metragem Desassossego, exibido no Festival de Rotterdam 2011. Em 2013, foi selecionado pelo DAAD Artistis-in-Residence Programme de Berlin. Atualmente, está em pós produção de seu novo longa metragem NÃO DEVORE MEU CORAÇÃO, uma coprodução Brasil, França e Holanda, foi vencedor do Hubert Bals em 2011 e Hubert Bals Plus em 2014.

karen_akerman
KAREN AKERMAN
Sócia da produtora independente Pela Madrugada. Atuou como montadora em mais de quarenta filmes (longas e curtas). Foi premiada com o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro – Melhor Montagem de Ficção (2015) e Melhor Montagem de Documentário (2009); prêmio ABC para Melhor Montagem Ficção (2015); entre muitos outros. Entre seus principais trabalhos como montadora estão FUTURO JUNHO (2015) e MORRO DOS PRAZERES (2013) ambos de Maria Augusta Ramos, ASPIRANTES (2015) de Ives Rosenfeld, O LOBO ATRÁS DA PORTA (2013) de Fernando Coimbra, TERRAS (2009) de Maya Da-Rin, entre outros. Realizou 7 curtas metragens e 1 longa-metragem. O seu trabalho foi exibido nos festivais de Toronto, San Sebastian, Havana, Vision du Reel, Rotterdam, Uppsala, Cine//B, Alcine, Brasília, Cine PE e premiado nos festivais de Tabor, DocLisboa, Festival do Rio, Curta Cinema, Santa Maria da Feira, Janela do Recife, Cine Esquema Novo. Como produtora foi responsável por mais de vinte curtas metragens. Colaborou como Curadora, Programadora e Júri em Festivais e Mostras no Brasil e Portugal.

martin-hampel_2013
MARTIN HAMPEL
Nascido em 1985 na Alemanha, ele começou a trabalhar como coordenador de produção na Twenty Twenty Vision e Pallas Film em 2007. Twenty Twenty Vision e Pallas Film (dos sócios Thanassis Karathanos e Karl Baumgartner) produzem longas-metragens que foram exibidos em festivais internacionais como Cannes, Veneza e Berlim, bem como lançados nos cinemas no mundo todo. Durante os últimos anos, Martin foi parte essencial na equipe de produção e esteve envolvido no desenvolvimento, produção e distribuição em diversas coproduções internacionais, entre elas, MA LOUTE (2016) de Bruno Dumont, ELLE (2016) de Paul Verhoeven, SOY NERO (2016) de Rafi Pitts, AN (2015) de Naomi Kawase, THE HUNTER (2010) de Rafi Pitts, etc. Em 2009 ele foi um dos participantes do curso de pós graduação MEGA PLUS na Media Business School. Em 2012, participou do EP2C post-production workshop.

paulo
PAULO ROBERTO DE CARVALHO
Produtor e Programador. Diretor artístico do Festival CINELATINO, fórum importante para a divulgação do cinema latinoamericano e espanhol na Alemanha, o qual se realiza paralelamente nas cidades alemãs de Tubinga, Stuttgart e Friburgo. Foi delegado para filmes da América Latina e Espanha para diversos festivais internacionais, entre outros, para a Quinzaine dos Realizadores de Cannes, Dok Leipzig e para o Festival de Locarno, onde foi também membro do comite de seleção. Através da produtora Autentika Films (Berlin) tem realizado diversas coproduções com paises latinoamericanos, como por exemplo POST MORTEM de Pablo Larraín (Chile), GIRIMUNHO de Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina (Brasil), NN de Héctor Gálvez (Peru). Em 2016: Antes o tempo não acabava de Sergio Andrade e Fábio Baldo (Brasil), premiere na secção Panorama da Berlinale, Ejercicios de Memoria de Paz Encina (Paraguay), premiere na secção Zabaltegi-Tabakalera do Festival de San Sebastian e Rifle de Davi Pretto (Brasil) premiere no Festival de Brasília. Nos últimos anos tem sido tutor de cineastas latinoamericanos que participam de programas da Berlinale, como a Berlinale Residency e o Mercado Internacional de Coprodução – Talent Projects, além de participar de debates organizados pela Berlinale Talents. Desde 2010 participa da organização do Brasil CineMundi, Encontro Internacional de Coprodução de Belo Horizonte.

raphael-mesquita-plataforma
RAPHAEL MESQUITA
Formado em Cinema pela Universidade Federal Fluminense (UFF), foi crítico da revista eletrônica de cinema Contracampo entre os anos de 2005 e 2007. Entre os anos de 2007 e 2010, produziu diversas mostras e retrospectivas de cinema. Juntamente com Leonardo Levis, fez produção e curadoria das mostras “John Ford” e “Descobrindo o Cinema Filipino”. Desde 2011, atua como produtor executivo na RT Features, onde esteve a frente, entre outros, dos projetos: O Gorila – José Eduardo Belmonte; Quando eu era Vivo – Marco Dutra; Alemão – José Eduardo Belmonte; Tim Maia – Mauro Lima; O Hipnotizador – série de TV para HBO; O Silêncio do Céu – Marco Dutra; El Auge del Humano – Teddy Williams; O Filho Eterno – Paulo Machline; e os inéditos Aurora – José Eduardo Belmonte; O Animal Cordial – Gabriela Amaral Almeida; Meteoros – Luis Carone e Severina – Felipe Hirsch. Atualmente esta produzindo a segunda temporada de O Hipnotizador e desenvolvendo os projetos Barba Ensopada de Sangue – Aly Muritiba e Alemão 2 – José Eduardo Belmonte.