Comissão de Seleção 2016

davi-pretto
Davi Pretto
 é sócio da Tokyo Filmes, produtora de cinema sediada na capital gaúcha, que teve seus curtas exibidos em festivais como Locarno, Bilbao, Stockholm, Huelva, São Paulo, Havana, Cartagena, Valdivia, Tiradentes, entre outros. Desde 2009, trabalha como curador e produtor de mostras de cinema, além de dirigir o Plataforma:Lab, laboratório para longas brasileiros, atualmente em sua segunda edição. Seu primeiro longa, CASTANHA, estreou em 2014 na 64ª Berlinale – Forum e foi selecionado para festivais como Bafici, Buenos Aires (Prêmio Feisal – Menção Especial); Rio de Janeiro (Melhor Filme – Novos Rumos); Art of The Real, Nova York (Film Lincoln Center); Las Palmas, Espanha (Melhor Ator); Paulínia (Melhor Som) e ainda Edimburgo, Hong Kong, Havana, entre outros. Seu segundo longa, RIFLE, foi selecionado para Co-Production Forum do Festival de San Sebastián 2014, Berlinale Talent Project Market 2015 e teve sua estreia no 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, onde recebeu os prêmios de Melhor Filme do Júri da Crítica, Melhor Roteiro e Melhor Desenho de Som.

img_1150

Flavia Candida é curadora, cineasta e produtora oriunda do curso de Cinema da UFF. Começou sua carreira como programadora em meados dos anos 1990 no Cine Arte UFF e coordenou por mais de 15 anos o Festival Brasileiro de Cinema Universitário. Colabora em festivais e mostras como Curta Cinema, Festival do Rio, Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo e Goiânia Mostra Curtas. Como analista e consultora de projetos colaborou na seleção de laboratórios como BR Lab, Plataforma Lab, ICUMAM Lab e consultoria no Laboratório de Projetos do Curta Cinema 2015. Também fez parte da comissão de seleção do Edital Elipse de curtas-metragens universitários (Secretaria de Estado de Cultura do Rio) e do FUNCULTURA 2016 em Pernambuco nas linhas de pesquisa, formação e difusão. Dirigiu o curta O Metro Quadrado, vencedor do Prêmio Especial do Júri no Festival de Brasília em 2002.

paolawink
Paola Wink
é graduada em cinema na PUCRS em 2008, onde se especializou na área de produção. Atuou como produtora executiva na retrospectiva 20 ANOS DE TAKASHI MIIKE exibida no Centro Cultural do Banco do Brasil no Rio de Janeiro e São Paulo. Produziu dezenas de curtas-metragens selecionados para festivais como Locarno, Huelva, Stockholm, Havana, Gramado, São Paulo, Tiradentes, Recife, Semana dos Realizadores (RJ) e Viña del Mar. Seu primeiro longa-metragem como produtora CASTANHA de Davi Pretto, teve sua estréia mundial na 64ª Berlinale – Forum, foi selecionado para mais de 30 festivais internacionais como BAFICI (Prêmio FEISAL – Menção Especial), Rio de Janeiro (Melhor Filme – Novos Rumos), Edinburgh, Paulínia (Melhor Som), Las Palmas (Melhor Ator), Hong Kong e vendido para territórios como Alemanha, Argentina, Austria, Portugal e Suiça. É produtora de RIFLE, segundo longa de Davi Pretto, selecionado para o Brasil CineMundi 2012, BrLab 2014, Co-Production Forum do 62º Festival de San Sebastián 2014 e Talent Project Market da 65ª Berlinale 2015, tendo sido contemplado no programa Rumos – Itaú Cultural 2014 e RS Polo Audiovisual – Produção em Longa-metragem 2014. O filme teve sua estreia no 49º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, onde recebeu os prêmios de Melhor Filme pelo Júri da Crítica, Melhor Roteiro e Melhor Desenho de Som. Desde 2013 também é produtora da SESSÃO PLATAFORMA, sessão de cinema realizada mensalmente em parceria com a Coordenação de Cinema e Vídeo da Secretária de Cultura de Porto Alegre, e PLATAFORMA:LAB, laboratório de filmes brasileiros em desenvolvimento.

paulo
Paulo de Carvalho
é produtor e programador. Diretor artístico do Festival CINELATINO, fórum importante para a divulgação do cinema latinoamericano e espanhol na Alemanha, o qual se realiza paralelamente nas cidades alemãs de Tubinga, Stuttgart e Friburgo. Foi delegado para filmes da America Latina e Espanha para diversos festivais internacionais, entre outros, para a Quinzaine dos Realizadores de Cannes, Dok Leipzig e para o Festival de Locarno, onde foi também membro do comitê de seleção. Através da produtora Autentika Films (Berlin) tem realizado diversas coproduções com paises latinoamericanos, como por exemplo Post Mortem de Pablo Larraín (Chile), Girimunho de Helvécio Marins Jr. e Clarissa Campolina (Brasil), NN de Héctor Gálvez (Peru). Em 2016: Antes o tempo não acabava de Sergio Andrade e Fábio Baldo (Brasil), premiere na secção Panorama da Berlinale, Ejercicios de Memoria de Paz Encina (Paraguay), premiere na secção Zabaltegi-Tabakalera do Festival de San Sebastian e Rifle de Davi Pretto (Brasil) premiere no Festival de Brasília. Nos últimos anos tem sido tutor de cineastas latinoamericanos que participam de programas da Berlinale, como a Berlinale Residency e o Mercado Internacional de Coprodução – Talent Projects, além de participar de debates organizados pela Berlinale Talent. Desde 2010 participa da organização do Brasil CineMundi, Encontro Internacional de Coprodução de Belo Horizonte.